Motorista não teria obedecido sinalização em acidente com cantora

"Tinha placa de pare. O motorista não parou", revelou o sanfoneiro Paulo Teixeira de Carvalho, referindo-se ao condutor do carro em que ele e a cantora paraibana Eliza Clívia, 37 anos, que morreu na colisão, estavam quando sofreu o acidente, na última sexta-feira (16), em Aracaju. 

Paulo também foi uma das vítimas da colisão. Ele detalhou que, horas antes do acidente, esteve com Eliza e o marido, o baterista Sérgio Ramos, que também morreu, dando uma entrevista em uma emissora de TV. 

"Na saída, não deu cinco minutos, passamos por um quebra-molas e saímos bem devagarinho e, logo em seguida, o ônibus bateu", disse, em entrevista ao G1. 

O sanfoneiro ainda ressaltou que o motorista que conduzia o carro não obedeceu às leis de trânsito. "Ele [o motorista] não parou. Tinha placa de pare. Estávamos sendo guiados pelo GPS”, afirmou, após ter alta do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) em Aracaju. 
NM