Testemunha do caso Luiza Brunet diz que suas mensagens foram editadas

Uma das cinco testemunhas do caso Lírio Parisotto-Luiza Brunet, Maria Cristina Kugelmas, disse que as mensagens que ela trocou com o empresário, usadas pela defesa dele, foram editadas. 

Hoje, data da primeira audiência, foram ouvidas as cinco testemunhas do processo e também a modelo Luiza Brunet. 

Durante 25 minutos, Luiza narrou as supostas agressões que sofreu do empresário em duas ocasiões, Nova York e São Paulo. 

Lírio será ouvido apenas no dia 13 de fevereiro porque a testemunha Emilia Stuart não foi intimada a tempo. 
ROL